2017-08-17

Má e Dura Venezuela

 Venezuela, país com um enorme potencial castrado por políticas centradas no egocentrismo do seu líder. Assim se resume em poucas palavras a República Bolivariana da Venezuela.

 Contudo, nestas últimas semanas, tem sido visível aos olhos do mundo um conjunto de atividades que marcam de forma ainda mais sangrenta e vergonhosa toda uma população de um país que tinha tudo para crescer.

 Bem sei que muitos invocam manipulação da comunicação social nas imagens difundidas para os restantes países do mundo. Mas também sei aquilo que se foi sucedendo na última semana na Venezuela. Vejamos então:

  • Madrugada dentro os Líderes da oposição Leopoldo Lopez e Antonio Ledezma são retirados à força das suas residências pelos serviços secretos da Venezuela. Segundo as autoridades os dois pretendiam fugir do país.
  • Contestação da eleição da Assembleia Constituinte e com isso o dia mais violento dos 4 meses já passados em manifestações. Nesse dia foram contabilizadas pelo menos 10 mortes.
  • Antonio Mugica, diretor da Smartmatic, a empresa que detém a plataforma tecnológica de votação Venezuelana, denuncia inverdades nos números de adesão às urnas, sendo por ele informado que seria de menos de um milhão de eleitores em relação ao publicado pela CNE. A Presidente da CNE, Tibisay Lucena, desmente e confirma os dados publicados anteriormente.
  • A moeda atinge valores recordes de desvalorização, sendo que o dólar livre do mercado negro cada vez mais serve de referência para o câmbio no país.
  • Na primeira sessão da Assembleia Constituinte de Maduro, o primeiro ponto da ordem de trabalhos seria a destituição da procuradora-geral Luísa Ortega Diaz, uma das vozes mais críticas do Presidente venezuelano Nicolás Maduro.

 Posto isto, que poderemos nós achar que seja manipulado aqui? Será possível alguém defender este regime? Será possível alguém acreditar que o Chavismo é inocente?

 Pois bem, uma coisa sabemos, é que o número de pessoas a abandonar o país aumenta de dia para dia, que o número de mortes sobe a cada semana e que a insegurança e a escassez de bens essenciais atingem valores impróprios para um mundo que se quer cada vez mais humanizado.

 Vários são os líderes mundiais que se vão pronunciando, tendo mesmo alguns apelidado Nicolás Maduro de Ditador. A História vai-se escrevendo e certamente criará mais um capítulo sangrento neste grande livro político que o mundo vai registando.

 A nós, resta-nos acolher aqueles que voltam ao nosso país com esperança que a ditadura termine e a democracia prospere.

 Sonhemos com uma Boa e Leve Venezuela.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Ao continuar a usar o site, concorda com o uso de cookies. Mais informação

As configurações de cookies neste website estão definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este website sem alterar as configurações de cookies ou se clicar em "Aceitar" em baixo, então está a consentir na utilização de cookies pelo nosso site.

Fechar