2017-10-24

Escolher a Felicidade – Em Setembro, hábitos saudáveis novos!

Pedro Botelho

Adoro o mês de Setembro. A luz mais ténue, as noites mais frescas, o prenúncio de mais um ano de estudo e trabalho pleno de novas motivações e metas. O mês das vindimas, que me remete para a minha infância de felicidade entre vinhas, uvas e vinho e onde o contacto com a natureza, de tão elementar importância para o nosso equilíbrio, se torna mais tranquilo e bucólico.

Retomo neste começo de ano (sim, como todos sabemos o ano começa agora) uma retórica por mim introduzida no início desta rúbrica e que se prende com princípios e valores. É incrível a tendência natural que tenho para escrever mais sobre os soft skills e atitudes que são necessários para a obtenção de melhores resultados nutricionais e de saúde. Poderia escrever especificamente sobre aspectos nutricionais, mas julgo que neste domínio, sem a base interior de motivação, dificilmente se obterão resultados, por mais ciência nutricional que esteja envolvida.

Defendo desde sempre e cada vez mais que fazer planos nutricionais não é propriamente uma ciência excruciante. Refiro-me a planos sérios e feitos personalizadamente e tendo em conta as últimas descobertas da ciência e não aqueles baseados em soundbites ou meias verdades, que como sabemos, são as piores das mentiras. Evitando as inventonas que vêm nas entrevistas feitas nas revistas semanais, poderemos obter resultados extraordinários com aqueles que nos procuram.

Como fazê-lo sem recorrer a pílulas, fármacos, ou dietas milagrosas?

Pois bem, tal feito consegue-se com a Verdade.

Como em tudo na vida, a Verdade é a peça fundamental para que uma relação funcione. A Verdade permite-nos ter uma interacção com o cliente de grande abertura. Quando ele se apercebe que estamos com uma postura de Verdade, com o único propósito de o ajudar, aí ele entrega-se ao trabalho nutricional e de transmutação de estilo de vida.

Quando quem nos procura entende que a Verdade do resultado dos nossos estudos redunda em planos bem estruturados e coerentes, passa a acreditar de forma natural em nós e na ciência que nos rege.

Outro ponto igualmente importante para o objectivo final é haver comunicação entre quem nos procura e quem presta os cuidados de saúde. Sem comunicação, que deve ser permanente, há o risco do cliente se esvanecer no período mais crítico de transmutação.

Assim, comunicando com verdade e de forma permanente, o primeiro grande objectivo de rendição ao que é proposto e de ter uma vontade férrea em segui-lo, pode ser obtido de forma natural, numa postura de vivência no Agora de forma consciente.

A fase seguinte, a da manutenção dos hábitos adquiridos, é aquela onde se distingue quem tem força interior para continuar e a que verdadeiramente qualifica quem auxilia. Conhecer o ser humano, os seus medos e conflitos é uma tarefa árdua que exige prática e muito estudo. Quem auxilia sem este conhecimento navega em águas nunca antes navegadas e não consegue tirar partido das forças daquele que está a ser ajudado. Não consegue mantê-lo motivado e acima de tudo consciente.

Aquele que tem consciência da mudança e do seu impacto, passa a aceitar as alterações de hábitos e a aceitar-se de forma permanente.

Assim, quando partimos para mais um ano de desafios e de mudanças de hábitos, façamo-lo com ética, em Verdade, sem nos corrompermos pelo que é fácil, sem nos deixarmos levar pelo que o amigo do lado faz, sem nos iludirmos pelo que vemos nos media sociais. Façamo-lo por nós, com amor próprio, escolhamos a felicidade.

Ao continuar a usar o site, concorda com o uso de cookies. Mais informação

As configurações de cookies neste website estão definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar este website sem alterar as configurações de cookies ou se clicar em "Aceitar" em baixo, então está a consentir na utilização de cookies pelo nosso site.

Fechar